Wednesday, September 09, 2009

Bezerra da Silva - O rei do Coco - 1975

Bezerra da Silva - O rei do Coco - LP - Tapecar - 1975

01 - O Rei Do Côco; 02 - Língua Grega; 03 - Valente Na Boca Do Boi; 04 - Côco De Itambé; 05 - Rapa Cuia; 06 - Côco Do Tato; 07 - A Coisa Mudou; 08 - Côco Do B; 09 - O Catimbozeiro; 10 - Vai Chover Hoje, Urubu; 11 - Lei De Bahia; 12- Rima de doê;

Bezerra da Silva (Recife, Pernambuco, 23 de fevereiro de 1927 – Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 2005) foi o cantor, compositor, percussionista e violonista brasileiro, considerado o embaixador dos morros e favelas. Cantou sobre os problemas sociais encontrados dentro das comunidades, se apresentando no limite da marginalidade e da indústria musical, pois seus principais temas foram os problemas sociais dentro das comunidades. É considerado um dos principais expoentes do samba do estilo partido alto, embora em seu início de carreira tenha começado a cantar cocos e forrós - foi o primeiro zambubeiro da banda de Zé Ramalho.

Desde sua infância foi ligado à música e sempre “sentiu” que tinha o dom de tocar, causando atritos com a família, principalmente com seu pai, da Marinha Mercante que saiu de casa quando Bezerra era pequeno, vindo morar no Rio de Janeiro. Bezerra, depois de também ingressar - e ser expulso - da Marinha, descobriu o paradeiro do pai e veio atrás dele, com o qual foi morar. Após muitas brigas, foi morar sozinho, no Morro do Cantagalo, trabalhando como pintor na construção civil, trabalhando a noite como percussionista. Logo entrou em um bloco carnavalesco, onde um dos componentes o levou para a Rádio Clube do Brasil, em 1950.

Nos anos sessenta, ficou sem emprego e durante sete anos viveu como mendigo nas ruas de Copacabana, onde tentou suicídio e foi “salvo” por um caboclo da Umbanda de um terreiro onde se tornou seguidor. A partir daí passou a atuar como compositor, instrumentista e cantor, gravando seu primeiro compacto em 1969 e o primeiro LP seis anos depois.

Inicialmente gravou músicas sem sucesso, cocos e forrós. Mas a partir da série Partido Alto Nota 10 começou a encontrar seu público. O repertório de seus discos passou a ser abastecido por autores anônimos (alguns usando codinomes para preservar a clandestinidade) e Bezerra notabilizou-se por um estilo Sambandido (ou Gangsta Samba), precursor mesmo do Gangsta Rap norte-americano. Antes do Hip Hop brasileiro, ele passou a transmitir do outro lado da trincheira da guerra civil não declarada: “Malandragem Dá um Tempo“, “Seqüestraram Minha Sogra“, “Defunto Cagüete“, “Bicho Feroz“, “Overdose de Cocada“, “Malandro Não Vacila“, “Meu Pirão Primeiro“, “Lugar Macabro“, “Piranha“, “Pai Véio 171“, “Candidato Caô Caô". Gravou ainda alguns discos de Exu pela antiga gravadora Tapecar e Cáritas, mas sem serem creditados seus vocais.

Morreu em 2005 após virar evangélico (já não estava mais lúcido!), aos 77 anos de idade, perto de completar 78, eternizando-se no mundo do samba.

Para ouvir a faixa 09 "O Catimbozeiro" clique abaixo:



3 comments:

Roger Taussig Soares said...

Grande lembrança e merecida homenagem a Bezerra da Silva!

Caro Yan Kaô,
Fale um pouco do "côco" para nós. Qual sua origem? Como se caracteriza? Quais são suas raízes étnicas? Existe relação com as religiões brasileiras?

Axé!

ps: com o Firefox o blog não abre corretamente.

Luiz Assunção said...

Amigo, vc recebeu o cd da Jurema que te enviei?
Abraço,
Luiz Assunção

Yan Kaô (Obashanan) said...

NOSSA!! DOIS PESOS PESADOS DA ACADEMIA DUMA VEZ SÓ!! BENDITO BEZERRA DA SILVA!!

Mestre Roger, em breve colocaremos alguns textos relativos às origens dos ritmos brasileiros, sempre, é claro aproveitando a postagem de algum disco. As origens do coco estão nos cânticos indígenas, principalmente, com pitadas da poesia e da rima provençal. Entraremos fundo no assunto quando postarmos o rei dos reis do côco, o infernal Chico Antônio e é claro, a rainha, a Selma do Côco!

Mestre Luiz, mandamos um email de agradecimento ao sr. Acho que não recebeu. Muito obrigado pela gentileza! Será o nosso próximo disco a ser postado.

Quanto ao Firefox, recomendo a todos ficarem com o Explorer. Já troquei os streamers quatro vezes e o Firefox sempre dá problema. Como estamos agora usando o Share, esse problema não deveria acontecer, acredito eu, pois o share usa o código da net e não o código particular do explorer. Mas agradeço pela informação!

Abraços aos senhores!!

Saravá!